Última hora

Última hora

Líbia: Cidadãos estrangeiros deixam país perante cenário periclitante

Em leitura:

Líbia: Cidadãos estrangeiros deixam país perante cenário periclitante

Tamanho do texto Aa Aa

O confronto entre milícias rivais na Líbia persiste e com ele persiste também o caos.

Nas imediações do aeroporto de Tripoli era visível, este sábado, uma extensa nuvem de fumo. Um cenário dantesco resultante de um incêndio em gigantescos depósitos de combustível, atingidos por mísseis.

Os receios de um recrudescimento da violência levam cada vez mais pessoas a deixar o país.

Uma fragata enviada pela Grécia chegou, entretanto, a Atenas, com funcionários da embaixada e cidadãos malteses, cipriotas, britânicos e chineses a bordo.

“Antes de partirmos a situação era perigosa. Ouviram-se explosões. Mesmo quando estávamos a embarcar, ouviram-se disparos e explosões. Tem havido uma escalada da tensão, por isso não sei o que teria acontecido se não tivéssemos partido”, explica Chen Zhong Hao, que deixou a Líbia na embarcação enviada pela Grécia.

A Líbia tem sido palco de confrontos entre milícias rivais desde a guerra civil de 2011, que derrubou o ditador Muammar Kadafi. Os combates em Tripoli e Benghazi já fizeram mais de 200 mortos.

A escalada de violência levou muitos a procurar abrigo em países vizinhos. No posto fronteiriço de Ras Jedir, instalou-se o caos, quando milhares de pessoas tentavam entrar na Tunísia.