Última hora

Última hora

Moscovo castiga Polónia com embargo sobre frutas e vegetais

Em leitura:

Moscovo castiga Polónia com embargo sobre frutas e vegetais

Tamanho do texto Aa Aa

As frutas e os vegetais oriundos da Polónia são produtos impróprios para consumo, pelo menos para a Rússia, que anunciou um embargo, em vigor desde 1 de agosto, à maioria das importações.

Moscovo alega motivos sanitários, mas o “timing” da decisão deixa suspeitas de uma possível retaliação pelas sanções impostas pelo Ocidente por causa da crise na Ucrânia.

Os polacos não se deixam intimidar. Pelas redes sociais multiplicaram-se inúmeras fotografias sarcásticas onde aparecem a comer fruta, mais concretamente maçãs.

Moscovo alega ter verificado que 90% de todas as maçãs importadas da Polónia tiveram um tratamento excessivo com pesticidas.

“Decidimos sair à rua com maçãs para mostrar o que pensamos da política de Putin e para mostrar apoio aos nossos agricultores. Penso que hoje todo o país devia comer maçã”, explica Radomir Szumelda, do partido Plataforma Cívica.

De fruto proibido, as maçãs parecem ter convertido em arma de arremesso politico.

As consequências económicas para a Polónia podem ser significativas, uma vez que é um dos maiores fornecedores de frutas e legumes da Rússia.

O ministro polaco da Agricultura, Marek Sawicki, diz que a União Europeia deve compensar os custos de produção dos agricultores do país: “Nesta situação de crise quero, sem prejuízo dos nossos produtores e da Polónia, que todos os agricultores recebam uma compensação, pelo menos no que se refere aos custos de produção.”

Moscovo nega acusações de retaliação.