Última hora

Última hora

Gaza: Civis são autorizados a regressar a casa mas encontram cenário de destruição

Em leitura:

Gaza: Civis são autorizados a regressar a casa mas encontram cenário de destruição

Tamanho do texto Aa Aa

Calam-se as armas e os bombardeamentos por algumas horas em Gaza. Mais difícil é calar a indignação de quem por momentos pode voltar a casa e encontra um cenário de total destruição.
Em Beit Hanoun, a norte do território, a cidade parece que foi varrida por um enorme terramoto.

Uma moradora de Beit Hanoun, ao ver o que restou da sua habituação, pergunta “porque fazem isto às nossas casa, onde está o resto do mundo? Não precisamos de ninguém. Nós, os palestinianos somos livres e o nosso sangue vai libertar a nossa nação.”

Estas 72 horas servem também para enterrar as vítimas dos últimos dias de combates, sobretudo crianças. Nestas 72 horas há quem tente retomar a vida normal. Mas é quase impossível.

Na costa, há quem tente pescar mas em condições difíceis. Um pescador explica que “há peixe no mar, há pescadores…mas Israel destruiu as casas e os barcos. Serão os pescadores combatentes da resistência? Se Israel não consegue encontrar elementos do Hamas porque tem de descarregar a frustração nos civis e nos pescadores?”

No meio desta aparente calma surgem mais balanços. As autoridades de Gaza garantem que já morreram mais de 1800 palestinianos, a maioria civis. Israel diz que perdeu 64 soldados, para além de três civis.