Última hora

Última hora

Nigéria: Exército acusado de violação dos Direitos Humanos

Em leitura:

Nigéria: Exército acusado de violação dos Direitos Humanos

Tamanho do texto Aa Aa

Foi divulgado um vídeo da Nigéria com imagens perturbadoras. Contém, aparentemente, atos de violência praticados por elementos do exército para com civis, durante a luta contra o grupo terrorista Boko Haram.

A Amnistia Internacional, que zela pelos Direitos Humanos, acusa os militares de matarem mais de 600 prisioneiros.

Segundo Makmid Kamara, investigador da Amnistia Internacional na Nigéria: “Acredita-se que as pessoas no vídeo sejam polícias militares nigerianos, assim como membros de outra força conjunta do exército, a JTF. Pedimos que as autoridades nigerianas investiguem este assunto imediatamente e de forma independente, para garantir que os responsáveis ​​sejam levados à justiça para julgamento”.

A Amnistia alega ainda que a violência contra os civis constitui um crime de guerra: “A situação no nordeste da Nigéria, em relação às atividades do Boko Haram e a resposta militar nigeriana à violência tem vindo a agravar-se. Ultrapassou um limite em que as pessoas normais nessa zona do país não se podem sentir seguras.”

As denúncias da Amnistia Internacional vão ao encontro de outras alegações de violação dos direitos humanos um pouco por toda a Nigéria. Enquanto isso, as autoridades nigerianas rejeitam todas as acusações.