Última hora

Última hora

: Ucrânia: Drama dos refugiados pode agravar-se nos próximos meses

Em leitura:

: Ucrânia: Drama dos refugiados pode agravar-se nos próximos meses

Tamanho do texto Aa Aa

Os combates entre as tropas ucranianas e os separatistas pró-russos ocorreram, esta terça-feira à entrada da cidade de Donetsk, o principal reduto dos insurgentes.
Foram registadas várias explosões e há registo de pelo menos um morto nos confrontos.
Responsáveis do exército de Kiev garantem que as forças ucranianas estão a aproximar-se dos bairros periféricos de Donetsk e do outro reduto separatista, Lugansk.

Esta terça-feira a agência das Nações Unidas para os refugiados fez um novo balanço: mais de 117.000 pessoas estão atualmente deslocadas no interior da Ucrânia por causa do conflito no leste do país. 168.000 procurou refúgio na Rússia. Vincent Cochetel, do Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), explica que “tememos a forma como esta operação militar está a ser conduzida. O que pode acontecer se existirem combates intensos no interior de cidades como Lugansk e Donetsk? Vão ocorrer um êxodo massivo e uma destruição massiva”.

Mas para já existe uma aparente calma no interior das cidades. Mas continua a divisão bastante vincada dentro da população.
Há que defenda que o presidente Poroshenko está a provocar um banho de sangue. Mas há também que peça tempo e espaço para que o chefe de Estado possa trabalhar.