Última hora

Última hora

David Luiz é apresentado no PSG e responde a José Mourinho

Em leitura:

David Luiz é apresentado no PSG e responde a José Mourinho

Tamanho do texto Aa Aa

Foi apresentado esta quinta-feira aquele que é, ate ver, a grande contratação para a nova época do Paris Saint-Germain. David Luiz, de 27 anos, chegou à Europa pela porta do Benfica e estreou-se nas provas europeias,curiosamente, na capital francesa, onde agora foi recebido como, até ver, a grande contratação do PSG para esta nova época.

O versátil defesa, que também pode jogar como “trinco” (posição 6),foi contratado ao Chelsea por cerca de 50 milhões de euros ainda antes de começar o Mundial de futebol. Durante a “Copa”, a prestação de David Luiz foi do 80 ao 8, começando como uma das melhores unidades dos comandados de Scolari e acabando como um dos responsáveis da histórica goleada sofrida (1-7) perante a Alemanha, nas meias-finais.


O brasileiro quer, por isso, deixar rapidamente para trás a má prestação no Mundial. Para isso espera poder “jogar o quanto antes” pelo PSG. “Espero que na próxima semana já esteja a 100 por cento ou, pelo menos, a 90 por cento, para poder estar em campo, porque estou ansioso para me poder estrear pelo Paris. Vai ser muito especial para mim, em especial porque o meu primeiro jogo europeu foi aqui”, recordou David Luiz.

O brasileiro referia-se ao jogo pelo Benfica, a contar para a Liga Europa, em que entrou aos 33 minutos para o lugar de Luisão, com as “águias” a ganhar, e logo a seguir viu Pauleta empatar para os franceses. O PSG acabaria por ganhar, por 2-1. Na segunda mão, David Luiz foi titular na Luz, o avançado açoriano voltaria marcar, mas o Benfica ganhou, por 3-1, e eliminou os franceses.


O defesa espera, claro, que esta nova etapa da carreira seja mais feliz em termos pessoais do que foi essa estreia europeia e também do que o trágico adeus ao último Mundial. Em Paris, David Luiz reencontra vários compatriotas, como Lucas Moura, Marquinhos e, sobretudo, aquele com quem faz dupla na seleção “canarinha”, Thiago Silva, a quem acaba de tirar o “título” de defesa mais caro do Mundo.


A temporada oficial do PSG arrancou no passado fim de semana com a Supertaça francesa , o apelidado Troféu dos Campeões, que se disputou em Pequim, na China, e no qual os campeões gauleses derrotaram o vencedor da Taça, o Guingamp, por 2-0, com um bis da estrela maior e capitão, o sueco Zlatan Ibrahimovic.

A Liga francesa arranca, entretanto, este fim de semana. a estreia do PSG é já esta sexta-feira, com uma visita ao Stade de Reims. David Luiz espera estar em condições de ser convocado para a segunda jornada , na próxima semana, na receção ao Bastia.

Ainda no decorrer da apresentação, David Luiz aproveitou para de certa forma responder a José Mourinho, seu anterior treinador no Chelsea, que havia dito não ter ficado com saudades do brasileiro em termos desportivos, considerando inclusive que os londrinos ficaram mais fortes com a sua saída. “Se dissesse que ia sentir a minha falta, ia contradizer-se. Foi ele que escolheu a minha saída, foi a favor dela. Agora eu ouço o meu treinador, não o Mourinho, que é meu ex-treinador. O que importa para mim são as palavras e os conselhos do [Laurent] Blanc. Mourinho e Chelsea são passado. Fui muito feliz lá, ganhei muitos títulos, mas devo olhar para o presente. Estou muito feliz por jogar aqui”, atirou o internacional brasileiro.


Inesquecível para David Luiz é a passagem pelo Benfica e, em particular, a proximidade com um jogador em particular. “O Pablo Aimar foi o jogador que mais me marcou e ensinou. Sou uma pessoa de sorte por ter jogado ao lado de tantos craques e agora isso vai voltar a acontecer aqui em Paris”, disse.

No currículo de David Luiz está um campeonato português pelo Benfica; uma Liga dos Campeões, uma Liga Europa (frente ao Benfica) e uma Taça de Inglaterra, pelo Chelsea.


O presidente do PSG, por fim, aproveitou também a apresentação de David Luiz para afastar, para já, a possibilidade de contratar o argentino Angel Di Maria ao Real Madrid, por quem já se especulava haver um acordo entre clubes por cerca de 70 milhões de euros. “Negociámos com Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, mas Di María é muito caro e parámos as negociações”, revelou Nasser Al Khelaifi.


O Paris Saint-Germain viu ser-lhe imposto pela UEFA um teto de 60 milhões de euros para contratações, ao abrigo do “fair play” financeiro imposto pelo organismo que supervisiona o futebol europeu, e para fazer mais contratações sonantes está obrigado a vender uma das atuais estrelas do plantel, com Edison Cavani a ser a hipótese mais falada, mas o presidente do clube parisiense tem recusado desligar-se de qualquer uma das estrelas da equipa.