Última hora

Última hora

Ebola: autoridades africanas apelam à ajuda internacional

Em leitura:

Ebola: autoridades africanas apelam à ajuda internacional

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades sanitárias da África Ocidental apelaram à ajuda urgente da comunidade internacional para enfrentar o surto de Ebola que já reclamou mais de 930 vidas.

A Nigéria reforçou as medidas de vigilância, depois de ser confirmada a segunda morte devida à febre hemorrágica. Na Libéria foi decretado o estado de emergência e, tal como nas vizinhas Serra Leoa e Guiné-Conacri, foram enviadas tropas para as zonas mais afetadas para tentar controlar o surto.

Os Estados Unidos exprimiram preocupação face à possibilidade do vírus sair, por via aérea, do continente africano, mas ainda não estão dispostos a dar “luz verde” ao uso de medicamentos experimentais que poderiam ser eficazes contra o Ebola.

Na cimeira Estados Unidos-África em Washington, Barack Obama disse que “é preciso deixar que a ciência nos guie”. Para o presidente norte-americano “ainda não há informação suficiente para dizer se esse tratamento é eficaz. O que sabemos – por experiências passadas e presentes – é que o Ebola é controlável se houver uma forte infraestrutura sanitária”.

A questão dos medicamentos experimentais será abordada na reunião de peritos da Organização Mundial de Saúde, em Genebra, onde se decidirá se o surto constitui uma “emergência internacional”.

Primeiro caso espanhol confirmado, o padre missionário Miguel Pajares foi repatriado da Libéria para Madrid num avião médico especialmente equipado para o efeito.