Última hora

Última hora

Dez anos depois dos maremotos, reencontrou a família

Em leitura:

Dez anos depois dos maremotos, reencontrou a família

Tamanho do texto Aa Aa

Dez anos depois dos maremotos no Oceano Índico, Raudhatul Jannah, uma jovem que tinha então quatro anos, reencontrou a família.
Tinha sido dada como morta, mas durante estes anos viveu com uma família de pescadores.

Raudhatul recorda-se do dia quando, com o irmão, perderam os pais:
“A única memória que tenho é de quando eu e o meu irmão Arif estavamos a conversar deitados numa tábua e pouco tempo depois vieram pessoas para nos ajudar, levaram-me para terra e vi que o meu irmão tinha lá ficado.”

Em 2004, maremotos registados no Índico varreram as regiões costeiras de 12 países. A família de Raudhatul vivia na Indonésia, na ilha de Sumatra. A menina de quatro anos e o irmão de sete desapareceram e os pais acabaram por aceitar que tivessem morrido. Até que um tio reconheceu a jovem.

A mãe está grata à família que acolheu a filha e quer manter o contacto:
“A família que a acolheu deixou-nos trazê-la de volta, mas a avó que a acolheu vem também viver connosco.
Sou mãe e percebo que depois de terem vivido dez anos juntos, não os podemos separar assim, temos de ter também atenção ao que eles sentem”, disse Jamaliah.

Felizes por terem reencontrado a flha, os pais falam em milagre e procuram agora o filho desaparecido. Raudhatul diz que o irmão também sobreviveu, pois recorda-se dele na ilha onde a família de pescadores a encontrou.