Última hora

Última hora

Ucrânia propõe sanções internas contra Rússia e aliados

Em leitura:

Ucrânia propõe sanções internas contra Rússia e aliados

Tamanho do texto Aa Aa

O Primeiro-ministro ucraniano vai apresentar ao parlamento, no próximo dia 12, uma proposta de sanções contra a Rússia e outros países. Medidas, como o congelamento de ativos, cancelamento de licenças e restrições ao comércio, que terão como alvo empresas e cidadãos:

“Falo de todas as medidas que podem ser incluídas no projeto de lei e que passa pela possibilidade de suspender todo o tipo de circulação, incluíndo voos e recursos”, afirmou Arseny Yatseniu.

O chefe do executivo ucraniano frisou que a lista de sanções será aplicada também a países que financiam o terrorismo, apoiaram a anexação da Crimeia e ameaçaram a integridade territorial da Ucrânia. Nas ruas apoia-se a decisão:

“Se for possível cortar todas as relações, para ficar o mais longe possível deles, eu apoio. Porque, nos últimos tempos, as coisas transformaram-se em algo que eu nem consigo explicar, eles atormentam-nos, fazem o que querem. Não entendo que tenhamos de continuar a manter uma relação com a Rússia”, diz uma habitante de Kiev.

“Eu acho que, nesta situação não pode haver qualquer tipo de cooperação com a Rússia. Nenhuma mercadoria pode ser mais importante do que vidas humanas. Os jovens estão a ser morto na guerra”, desabafa outra moradora da capital ucraniana.

A Ucrânia garante estar pronta para enfrentar a Rússia isto apesar de estar consciente de que, cortar relações com Moscovo, pode significar perder 7 mil milhões de dólares, por ano.