Última hora

Última hora

Ofensiva em Gaza entra no segundo mês

Em leitura:

Ofensiva em Gaza entra no segundo mês

Tamanho do texto Aa Aa

O Hamas diz estar aberto ao diálogo com Israel, mas recusa fazer concessões.

O segundo dia depois de terminada a trégua de 72 horas está a ficar marcado pela morte de pelo menos cinco palestinianos. A maioria das vítimas estava no interior de uma mesquita bombardeada pela aviação israelita.

No total, de acordo com fonte militar, só este sábado, o Estado Hebraico atacou 30 alvos em Gaza.

A maioria dos habitantes já perdeu tudo o que tinha, mas não baixa os braços.

“Se Israel não der resposta às nossas exigências vamos continuar a apoiar a resistência porque não há mais nada na Palestina. Perdemos mulheres, homens, crianças e as nossas casas ficaram destruídas” refere Mohammad Abu Al Laban, residente em Gaza.

O levantamento do bloqueio israelita a Gaza e a libertação dos prisioneiros são duas das condições impostas pelo movimento de resistência islâmica para baixar as armas.

Ao início da tarde, os militantes do Hamas já tinham disparado mais de 60 roquetes contra o sul de Israel. Ataques que segundo o Estado hebraico inviabilizam qualquer hipótese de diálogo.