Última hora

Última hora

Matteo Renzi apela aos jovens para que não abandonem a Itália

Em leitura:

Matteo Renzi apela aos jovens para que não abandonem a Itália

Tamanho do texto Aa Aa

Prestes a completar, a 22 de agosto, seis meses como primeiro-ministro de Itália, Matteo Renzi visitou este fim de semana o Encontro Nacional de Escuteiros Católicos italianos, em San Rossore. O chefe de Governo deixou um forte apelo aos jovens italianos para que acreditem no “impossível” e não abandonem o país, que tem atualmente a sétima taxa mais alta de desemprego, com 12,3 por cento.


Em termos de juventude, de acordo com os dados do Eurostat referentes a março de 2014, o desemprego atinge mais de 40 por cento dos italianos com menos de 25 anos.

“Se alguém em Itália pensa que vocês são o futuro deste país, está enganado. Vocês são o presente da nossa nação. Fiquem em Itália, não emigrem. Arrisquem no impossível e façam deste o país mais belo. Deem mais importância ao ser do que ao ter. Não vos falo aqui como um antigo escuteiro, que fui. Falo-vos, sim, como presidente do Governo italiano. Bom encontro para todos.”


Renzi, que também foi escuteiro, conseguiu eco entre os seguidores de Baden Powell (o fundador do escuteiros, em 1907). “Ele elogiou-nos por sermos capazes de nos ouvirmos uns aos outros. A brincar, contou-nos que isso era algo que o governo italiano não conseguia. Há demasiada conversa, mas poucos se escutam”, referiu uma escuteira. Um rapaz revelou que Renzi lhes teria dito que “preferiria canalizar o orçamento militar para a educação”. “Para ele, a melhor defesa é a educação”, resumiu o escuteiro.

Acompanhado pela mulher, Agnese Landini, Renzi foi bem acolhido entre os cerca de 30 mil escuteiros católicos reunidos neste encontro nacional intitulado “Route Nazionale”, que incluiu um Seminário Mundial da Conferência Internacional Católica de Escutismo (CICE), a que pertence o Corpo Nacional de Escutas de Portugal.