Última hora

Última hora

Turquia: Presidências dominadas pelo carisma em detrimento de políticas

Em leitura:

Turquia: Presidências dominadas pelo carisma em detrimento de políticas

Tamanho do texto Aa Aa

“Quem vai ser o primeiro presidente da Turquia eleito por voto popular?” A pergunta é lançada por Bora Bayraktar, o correspondente da euronews em Istambul, mas resume também o dia histórico que os turcos estão a viver este domingo.

Pela primeira vez, 53 milhões de eleitores têm hoje o poder de escolher o novo chefe de Estado da Turquia depois de esta ter sido, até 2007, uma escolha exclusiva do parlamento.

Para o analista Mensur Akgun, está muito a votos do que meras promessas políticas: “Penso que as pessoas vão votar de acordo com o carisma dos líderes. Mas também de acordo com a fé e as crenças. Os votos estão a ser colocados nas urnas de acordo com as personalidades, não pelos partidos nem pelos programas. É difícil dizer se as pessoas estão a votar pelo que pensam que deve ser o futuro da Turquia. Parece-me que esta eleição tornou-se, sim, na mais forte luta pessoal na história da política turca. Espero que depois destas eleições, o ambiente na Turquia possa acalmar.”

Mensur Akgun referia-se aos protestos que se têm levantado, em especial no ultimo ano, contra o governo em funções, de dentro do qual emergiram vários casos de corrupção.

Desde as 08h da manhã locais – seis da manhã em Lisboa – que as urnas estão abertas na Turquia. A expectativa é grande para conhecer a escolha dos turcos, mas também se a participação será grande – Os primeiros relatos apontam para uma abstenção superior ao esperado, ainda que se preveja uma participação a rondar os 70 por cento.

Se nenhum dos candidatos conseguir 50 por cento dos votos, haverá uma segunda volta, que já está prevista. Se necessário, as urnas reabrirão a 24 de agosto