Última hora

Última hora

Atenas, 10 anos depois

Em leitura:

Atenas, 10 anos depois

Tamanho do texto Aa Aa

Os Jogos Olímpicos de Atenas foram há 10 anos. A Grécia celebra o décimo aniversário dos jogos com um gosto amargo. O país está mergulhado numa profunda crise económica e muitas das infraestruturas criadas para a ocasião, que custaram milhões de euros aos cofres do Estado, estão agora votadas ao abandono.

A organização destes jogos teve um significado simbólico, já que Atenas foi palco dos Jogos Olímpicos da antiguidade e também dos primeiros da era moderna, em 1896.

O presidente do comité olímpico grego, Spyros Capralos, lamenta que o governo da altura não se tenha precavido: “A lei olímpica permitiu a construção rápida de todas estas estruturas, mas não fez com que o governo ficasse com as autorizações necessárias e desse os passos que devia ter dado para que essas estruturas fossem usadas depois dos Jogos Olímpicos”.

Apesar do abandono de várias instalações, a cidade de Atenas ficou a ganhar com os Jogos, com um novo aeroporto e uma melhor rede de transportes: “Hoje em dia, o Comité Olímpico Internacional dá muita atenção ao legado pós-olímpico das cidades e à transformação que os Jogos Olímpicos provocam num país ou numa cidade. Normalmente, isso traduz-se em novas infraestruturas. Os Jogos Olímpicos são um catalisador para isso, para novas estruturas desportivas e muitas outras coisas”, diz Stratos Safioleas, que foi diretor de comunicação nos Jogos de 2004 e consultor em várias edições.

As promessas de que os Jogos Olímpicos trariam crescimento económico ao país não se concretizaram. Dez anos depois, deprimidos pela recessão, pela crise e pelo desemprego, este é um aniversário que os gregos têm pouca vontade de festejar.