Última hora

Última hora

Entre 20 e 30 mil pessoas da comunidade yazidi continuam a errar nas montanhas do norte do Iraque, sem meios de subsistência. A ajuda vai chegando pelo ar, mas muito irregularmente.

Em leitura:

Entre 20 e 30 mil pessoas da comunidade yazidi continuam a errar nas montanhas do norte do Iraque, sem meios de subsistência. A ajuda vai chegando pelo ar, mas muito irregularmente.

Tamanho do texto Aa Aa

Um helicóptero do exército iraquiano, que procedia à evacuação de membros desta comunidade, despenhou-se esta terça-feira. O piloto morreu e vários dos ocupantes do aparelho ficaram feridos.

Entre os feridos está a deputada iraquiana Viaa Dakheel, também ela yazidi, que recentemente consternou o parlamento quando, em lágrimas, descreveu o horror que está a viver o seu povo.

Os jihadistas do Estado Islâmico perseguem ferozmente esta minoria que vivia no Curdistão, e est’a agora encurralada nas montanhas de Sinjar, dizendo-lhes que “ou se convertem ao Islão ou morrem”.

A mesma sorte estão a sofrer os cristãos da região. A situaçao dos refugiados preocupa a comunidade internacional. A União Europeia desbloqueou mais cinco milhões de euros para a ajuda a estas populações do Iraque e está a refletir sobre meios mais eficazes de coordenar a ajuda humanitária.

O gabinete do primeiro-ministro britânico descreve a situação em Sinjar como um “desastre humanitário massivo”.