Última hora

Última hora

Ucrânia: A Leste, mais mortos e refugiados

Em leitura:

Ucrânia: A Leste, mais mortos e refugiados

Tamanho do texto Aa Aa

Segundo a televisão do Kremlin, centenas de refugiados do Leste da Ucrânia entraram nas últimas 24 horas na Rússia. Às agências de notícias internacionais chegam imagens dos que fogem dos violentos combates entre o exército ucraniano e os separatistas pró-Moscovo.

Aos microfones da televisão pública, os que encontraram refúgio do lado russo da fronteira relatam os dias difíceis que se vivem no Leste da Ucrânia:

“Os combates nunca param e as pessoas não têm um segundo para respirar. Aqueles que partiram estão mais ou menos bem, mas os que ainda lá estão já não podem sair. Não há gás, não há eletricidade e a comida escasseia. A minha mãe ficou lá e tentámos telefonar-lhe, mas as redes telefónicas praticamente não funcionam. A família está a aguentar refugiada na cave. Sou de Lugansk e quando estava a partir, decorriam combates na cidade”, refere uma refugiada.

Do outro lado da fronteira, próximo de Donestk, um bombardeamento sobre a cidade rebelde de Yasynuvata fez pelo menos três mortos, segundo a Associated Press.

O município é atualmente uma das linhas da frente dos combates, mas também um ponto de passagem quase obrigatório para os que fogem de Donetsk, por causa das ligações ferroviárias que possui.

Ainda próximo de Donetsk, há a notícia da morte de 12 nacionalistas ucranianos, vítimas de uma emboscada dos separatistas.