Última hora

Última hora

Homenagem aos africanos nos 100 anos do "outro desembarque" da II Guerra Mundial

Em leitura:

Homenagem aos africanos nos 100 anos do "outro desembarque" da II Guerra Mundial

Tamanho do texto Aa Aa

“Devolver ao sul aquilo que deu à França e à Europa em 1944”, palavras do presidente francês por ocasião do centésimo aniversário do desembarque no sul de França no final da Segunda Guerra Mundial.

A bordo do porta-aviões Charles de Gaulle ao largo de Toulon, François Hollande prestou uma homenagem aos combatentes, em especial aos povos das antigas colónias africanas que ajudaram a libertar o velho continente do jugo nazi.

“Quero transmitir-vos o reconhecimento da França. Graças a vocês, ela voltou a ser soberana, graças a vocês, ela tornou-se membro permanente do conselho de segurança das Nações Unidas, depois da guerra. À juventude africana, quero dizer-vos que não esquecemos o sacrifício dos mais velhos e a França sabe o que lhes deve”, declarou Hollande.

Na cerimónia no porta-aviões gaulês, houve direito a demonstrações militares para os convidados, entre eles 13 chefes de Estado e de governo e também antigos combatentes.

A 15 de Agosto de 1944, dez semanas depois do desembarque da Normandia, 850 navios lançaram cerca de 450 mil homens no sul de França, mais de metade eram franceses do exército “B”, ou seja, franceses europeus residentes em África e soldados indígenas das colónias.