Última hora

Última hora

O último adeus ao repórter italiano morto em Gaza

Em leitura:

O último adeus ao repórter italiano morto em Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

Foi a enterrar, esta sexta-feira à tarde, o repórter de imagem italiano, Simone Camilli, que morreu em Gaza na sequência de um incidente com um míssil que explodiu quando a brigada de minas e armadilhas tentavam neutralizá-lo. Entre os participantes no funeral, que decorreu na sua terra natal, na Toscana, estiveram jornalistas de todo o mundo para lhe prestar uma última homenagem.

Simone Camilli, de 35 anos, era repórter de guerra e estava ao serviço da Associated Press (AP):

“Eu não o conhecia muito bem mas o que posso dizer, pelo que vi do seu trabalho e daquilo que penso que ele quereria, é fazer com que os seus esforços, de contar o lado humano das histórias de guerra, continuassem”, explca Gary Pruitt, Presidente da AP.

O corpo de Camilli chegou a Roma, na quinta-feira, vindo de Israel.

Um tradutor palestiniano, independente, que algumas fontes apontavam como sendo também jornalista, e que trabalhava com Camilli e quatro membros da brigada de minas e armadilhas da polícia palestiniana também morreram na explosão.