Última hora

Última hora

Comunidade internacional avança contra extremistas do Estado Islâmico

Em leitura:

Comunidade internacional avança contra extremistas do Estado Islâmico

Tamanho do texto Aa Aa

Na sexta-feira em Nova Iorque, o Conselho de Segurança das Nações Unidas adotou uma resolução que penaliza militantes islâmicos no Iraque e na Síria, colocando seis pessoas, incluindo o porta-voz do Estado Islâmico, numa lista negra e impondo sanções contra aqueles que financiam, recrutam ou fornecem armas aos insurgentes.

Uma resolução unânime, como sublinhou a representante dos Estados Unidos, Samantha Power:

“A resolução de hoje, que os Estados Unidos se orgulham de promover, representa a posição forte e unida de que todos os Estados membros devem pôr fim ao financiamento do terrorismo e às redes de recrutamento de combatentes estrangeiros, que alimentam a violência perpetrada pelo Estado Islâmico, a Frente al-Nusra e outros aliados da al-Qaeda na região.”

Também na sexta-feira, os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia encorajaram os Estado-membros a fornecer armas aos peshmerga curdos no Iraque.

A Grã-Bretanha anunciou que está pronta para fornecer armas dos curdos, enquanto vários governos europeus, incluindo França, Alemanha, Holanda e República Checa já disseram que vão enviar armas aos curdos ou pretendem fazê-lo.

Entretanto, a Turquia abriu um campo de refugiados no Iraque, junto da fronteira turca, para yezidis que fogem dos jihadistas do Estado Islâmico. O campo é coordenado pelo gabinete turco de gestão de desastres e emergências (AFAD).