Última hora

Última hora

Curdos iraquianos pedem armas à Alemanha

Em leitura:

Curdos iraquianos pedem armas à Alemanha

Tamanho do texto Aa Aa

Os líderes curdos do Iraque pedem armas à Alemanha para combater os fundamentalistas do Estado Islâmico.

O apelo coincide com a chegada do chefe da diplomacia alemão a Bagdade. Frank-Walter Steinmeier promete mais ajuda para os curdos, mas não esclarece se as armas estão incluídas.

“As imagens de massacres que, diariamente, chegam do Iraque estão chocar a Alemanha e o mundo. Trata-se de uma catástrofe para os cidadãos iraquianos. Um grupo de terroristas e assassinos está a tentar dominar um país e a criar um Estado próprio, um califado. Receamos, por isso, que os últimos pilares da estabilidade possam, também,desabar” refere Steinmeier.

Esta sexta-feira, os chefes da diplomacia da União Europeia chegaram a acordo para fornecer armamento às forças curdas no Iraque, mas a Alemanha, ainda, não confirmou se vai ou não seguir o exemplo da França e do Reino Unido.

A decisão final está nas mãos dos Estados-membros.
Portugal admite enviar ajuda humanitária.

No terreno, prosseguem as execuções. Os extremistas terão assassinado mais 80 yazidis na cidade de Sinjar, no norte do Iraque. Homens que recusaram converter-se ao islão.

A caça às minorias religiosas pôs em fuga centenas de milhares de pessoas que, diariamente, tentam chegar à Síria.