Última hora

Última hora

Papa pede reunificação da Coreia

Em leitura:

Papa pede reunificação da Coreia

Tamanho do texto Aa Aa

No segundo dia da sua visita à Coreia do Sul, o papa Francisco encorajou os coreanos a rezar pela reunificação da península – uma declaração espontânea que não constava do texto preparado – durante uma cerimónia no santuário de Solmoe, em Daejeon, em homenagem às vítimas do naufrágio do ferry, em abril passado.

Esta foi a primeira declaração do papa sobre a divisão política da Coreia, que se seguiu ao conflito fraticida que teve lugar entre 1950-1953.

“Há duas Coreias? Não, há só uma, mas está dividida, a famíla está dividida. Esta dor… como ajudar esta família a reunir-se? Senhor, nós somos uma família. Ajudai-nos a alcançar a união. Tu és capaz.”, disse Francisco no santuário de Solmoe, onde foi acolhido entusiasticamente por milhares de jovens.

O principal motivo da visita do papa à Coreia do Sul é a cerimónia de domingo, do Encontro da Juventude Católica da Ásia.

Nest segundo dia da visita, Francisco encontrou-se com os sobreviventes e as famílias das vítimas da tragédia de abril em Seoul, que fez mais de 300 mortos.