Última hora

Última hora

Liga Portuguesa: FC Porto e Benfica vencem e Sporting empata em Coimbra

Em leitura:

Liga Portuguesa: FC Porto e Benfica vencem e Sporting empata em Coimbra

Tamanho do texto Aa Aa

Arrancou este fim de semana o principal campeonato profissional de futebol em Portugal. O campeão em título, o Benfica, entrou em cena no final da tarde de domingo, recebendo e vencendo (2-0) o Paços de Ferreira. No sábado, em Coimbra, o Sporting – a culminar uma semana conturbada no clube – esteve a ganhar boa parte do jogo, mas permitiu o empate (1-1) à Académica ao cair do pano. O FC Porto abriu, sexta-feira, a jornada inaugural da Liga portuguesa, recebendo e derrotando (2-0) o Marítimo.

Point of view

Liga Portugal Benfica Sporting FCPorto Futebol


O portista Rúben Neves, de apenas 17 anos, é, para já, uma das figuras do campeonato. Aposta do novo treinador “azul e branco”, o espanhol Julien Lopetegui – único treinador estrangeiro no campeonato -, o médio internacional de sub-17 foi um dos dois portugueses titulares nos “dragões” (o outro foi o capitão Quaresma) e respondeu com a assinatura, aos 11 minutos, do primeiro golo da presente edição do campeonato português. Já nos descontos, Jackson Martinez fechou o marcador, num jogo em que os insulares – agora orientados por Leonel Pontes, ex-adjunto de Paulo Bento – nunca foram um grande obstáculo para este “novo” FC Porto, que mostrou promissores argumentos para discutir o título.


No sábado, entrou em campo o vice-campeão Sporting. A fechar uma semana marcada pelos processos disciplinares e suspensões aos mundialistas Islam Slimani e Marcos Rojo – o argentino já pediu desculpa e é reintegrado esta segunda-feira -, a equipa agora orientada por Marco Silva até entrou muito bem no jogo. André Carrillo esteve em plano de destaque e o central Naby Sarr foi a única novidade no primeiro “11” oficial” dos “leões”. Aos 15 minutos, o peruano abriu o marcador, correspondendo de cabeça a um excelente cruzamento da esquerda de Jefferson.


Após o intervalo, a Académica, orientada pelo ex-Sporting Paulo Sérgio, reagiu à desvantagem, em especial após a entrada do costa-marfinense Magique, aos 61 minutos. Pouco depois, numa entrada irrefletida, William Carvalho viu o segundo cartão amarelo e deixou o Sporting em desvantagem. Os “estudantes” aumentaram a pressão, os “leões” remeteram-se ao contra-ataque e Rui Patrício brilhou. Sobre os 90 minutos, uma bola perdida na área “leonina” foi mal resolvida por Carrillo, o brasileiro Schumacher assistiu e Rafael Lopes empatou. Um golo que premiou a atitude dos de Coimbra na segunda parte.

No domingo foi a vez do Benfica. Os campeões receberam o Paços de Ferreira, de novo orientados pelo agora ex-FC Porto Paulo Fonseca. Os “castores” entraram a discutir o jogo e aos 10 minutos desperdiçaram, por Manuel José, uma grande penalidade, por falta de Eliseu. Mérito, de novo, para o guarda-redes Artur, que parou o remate do pacense e, tal como na Supertaça há uma semana, voltou a ser herói numa altura em que muito se fala da eventual saída da Luz.


Com dois portugueses no “11” contra cinco dos visitantes, a equipa de Jorge Jesus assumiu as rédeas do jogo e, aos 25 minutos, após combinar com Nico Gaitán, o uruguaio Maxi Pereira abriu o marcador. O Paços passou a correr atrás do prejuízo. À beira do intervalo, o Benfica perdeu Enzo Pérez por lesão. Entrou outro argentino, Franco Jara. A 15 minutos do final, um cruzamento “teleguiado” da esquerda por Gaitán, encontrou Salvio na esquerda e o argentino selou a vitória e os primeiros três pontos para a equipa encarnada.


De resto, destaque nesta jornada para o regresso do Boavista à Primeira Liga, que motivou, inclusive, o alargamento do torneio a 18 equipas. A equipa orientada por Petit deslocou-se a Braga e perdeu. A equipa de Sérgio Conceição alinhou com sete portugueses e foram lusos todos os três golos do triunfo (Pedro Tiba, 1’; Rúben Micael, 46’; e Éder, 83’ gp).

Realce também para o Penafiel, igualmente de regresso ao principal escalão e a alinhar com um raro “11” totalmente português. Os durienses, orientados por Ricardo Shéu, receberam o Belenenses. Os “azuis” do Restelo, orientados por Lito vidigal, levaram a melhor, por 1-3. Vitória de Guimarães e Moreirense foram as outras equipas a conseguirem vencer fora de casa este fim de semana.


Os vimaranenses deslocaram-se a Barcelos e venceram os “vizinhos” do Gil Vicente, também por 1-3. Destaque para o bis de Hernâni Fortes, de 22 anos, o lusocaboverdiano que há cinco anos trocou o Cova da Piedade pelo Atlético, da Tapadinha, e agora é o primeiro líder à condição da lista de goleadores da Liga portuguesa.

O clube de Moreira de Cónegos, por fim, deslocou-se à Madeira e surpreendeu o Nacional, em vésperas de os insulares se deslocarem à Bielorrússia para disputar com o Dinamo de Minsk a primeira mão do “play off” à fase de grupos Liga Europa. O paraguaio Ramón Cardozo saltou do banco aos 64 minutos e aos 80 apontou o único golo do encontro, que valeu o triunfo aos minhotos.

Arouca e Estoril encerraram, segunda-feira à noite, a primeira jornada do campeonato, com um empate a um golo. Pintassilgo, aos 15 minutos para os da casa, e Kuca, aos 32, foram os marcadores.

Resultados da 1.a jornada:
FC Porto-Marítimo, 2-0
Gil Vicente-V. Guimarães, 1-3
Académica-Sporting, 1-1
Nacional-Moreirense, 0-1
Rio Ave-V. Setúbal, 2-0
Penafiel-Belenenses, 1-3
Sp. Braga-Boavista, 3-0
Benfica-P. Ferreira, 2-0
Arouca-Estoril, 1-1