Última hora

Última hora

Marijuana torna-se investimento rentável nos EUA

Em leitura:

Marijuana torna-se investimento rentável nos EUA

Tamanho do texto Aa Aa

É todo um novo horizonte para quem procura setores de investimento alternativos. Cada vez mais se fala na exploração de cannabis por variados motivos. O Uruguai foi o primeiro país a dar luz verde à produção e distribuição. Mas é nos Estados Unidos que as dimensões extravasam. Dois estados americanos, Colorado e Washington, legalizaram o uso recreativo da marijuana, com lucros na ordem dos 24 milhões de dólares em junho, no caso do primeiro. Outros 22 passaram a autorizar a utilização médica. No início de agosto, o New York Times publicava um anúncio de página inteira a um site de busca de pontos de venda.

A mudança de mentalidades é explicada por Chris Walsh, um jornalista que se dedica especificamente a estas questões: “Ao longo dos dois últimos meses, têm sido injetados, pelo menos, 100 milhões de dólares em novas empresas e fundos. É, portanto, uma tendência que está em desenvolvimento. Há cada vez menos obstáculos para investir nesta indústria. Há alguns anos, o governo americano mandava efetuar raides nas companhias de marijuana terapêutica, encerrava-as e metia os responsáveis na cadeia. Este ano, nada disso aconteceu.”

Não só não aconteceu, como as estimativas da ArcView, que recolhe informações nesta área, colocam o valor de mercado do setor acima dos 2 mil e 500 milhões de dólares só este ano, com a previsão de quase quadriplicar até ao final de 2016.

Na América do Norte, há cerca de 800 empresas a solicitar autorização para cultivar marijuana, algo que pouco mais de uma dezena conseguiu até agora, com o apoio financeiro de bancos que preferem manter-se discretos e não publicitar as ligações a este setor.

*O boom dos investimentos norte-americanos na exploração e distribuição de cannabis analisados na entrevista integral conduzida por Paul Woodley a Chris Walsh, jornalista especializado nesta área.

Chris Walsh