Última hora

Última hora

Cruzada contra o Airbnb e o subarrendamento ilegal

Em leitura:

Cruzada contra o Airbnb e o subarrendamento ilegal

Tamanho do texto Aa Aa

Um sítio norte-americano propõe-se ajudar os proprietários a saberem se os inquilinos subarrendam os apartamentos.

O sítio chama-se Huntbnb, em tradução livre, “caça ao bnb”. O proprietário coloca o endereço do seu bem imobiliário num motor de busca e o sítio mostra todos os arrendamentos disponíveis na área.

O Airbnb é uma rede global de arrendamento comunitário. A plataforma na Internet criada nos Estados Unidos está disponível em vários países. A empresa foi avaliada em 10 mil milhões de dólares.

Em cidades como Paris ou Nova Iorque onde há muita procura de alojamento sazonal, as plataformas de aluguer de apartamentos e quartos são cada vez mais populares, entre os turistas.

Lisboa não foge à regra e existe um site Airbnb em português.

Em França, um proprietário apresentou queixa por o inquilino ter subarrendado um quarto. O proprietário alega que o inquilino ganhou dinheiro graças a um bem que não lhe pertence. Em fevereiro, o inquilino foi condenado pela justiça ao pagamento de uma multa de dois mil euros.

Em Portugal, o governo está a preparar novas regras para obrigar os proprietários de imóveis a registar nas Finanças as casas para arrendamentos de curta duração a turistas.

Além disso, os proprietários deverão abrir o registo da actividade de arrendamento nas Finanças e serão obrigados a licenciar a habitação junto do Turismo de Portugal.

O objetivo do fisco é combater o que as autoridades hoteleiras consideram como concorrência desleal.