Última hora

Última hora

Ébola: violentos confrontos na Libéria por causa da quarentena

Em leitura:

Ébola: violentos confrontos na Libéria por causa da quarentena

Tamanho do texto Aa Aa

A decisão do governo da Libéria, de colocar em quarentena certos bairros mais atingidos pelo ébola, levou a violentos confrontos entre a população e a polícia.

Nomeadamente em West Point, nos subúrbios da capital, Monróvia, onde a população tentou violar a quarentena.

Esta autarca e a família tiveram mesmo de ser escoltadas pela polícia, sob os insultos dos habitantes, que criticam as autoridades, como Isaac Momolu, um comerciante local: “Esperamos que o governo demonstre bom senso, é isso que esperamos. Às 4h da manhã enviaram a polícia e as forças armadas da Libéria, para bater nas pessoas. Não é por aí que se deve ir!”

Pelo menos quatro pessoas ficaram feridas, nos confrontos. Mas as autoridades garantem que tentam apenas evitar uma maior propagação da febre hemorrágica no país.

“Quero deixar bem claro que as forças armadas da Libéria não receberam qualquer ordem para atirar a matar, até agora”, afirmou Brownie Samukai, o ministro da Defesa.

As forças da ordem conseguiram, entretanto, restabelecer a calma no bairro de West Point.

O país está igualmente sujeito, desde terça-feira, a um recolher obrigatório entre as 21h e as 6h da manhã.