Última hora

Última hora

Forças dos EUA tentaram resgatar reféns do EI

Em leitura:

Forças dos EUA tentaram resgatar reféns do EI

Tamanho do texto Aa Aa

O Pentágono e a Casa Branca anunciaram esta quinta-feira num comunicado que as forças norte-americanas efetuaram recentemente uma operação para resgatar os reféns norte-americanos nas mãos do Estado Islâmico na Síria, mas fracassaram.

O mesmo documento refere que a operação falhou “porque os reféns não estavam” no local referido pelos serviços de informações norte-americanos.

A notícia foi avançada um dia depois de “jihadistas” terem divulgado um vídeo a mostrar a decapitação do jornalista James Foley, raptado na Síria em novembro de 2012.

No mesmo vídeo também ameaçam matar um outro refém norte-americano, Steven Sotloff, em represália pelos ataques aéreos dos Estados Unidos aos seus combatentes no norte do Iraque.

“Acabamos de falar com o presidente e ele partilhou connosco o que a administração fez e que não podia ter feito antes. Ficamos gratos por aquilo que foi tentado e agradecemos, mas pedimos-lhe que considerem outras formas de tratar do caso para que o Steven e os outros sejam poupados”, disse a mãe de James Foley.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, interrompeu as férias atendendo ao facto do terrorista no vídeo ter uma perfeita pronúncia britânica.

“Não identificamos o indivíduo responsável no vídeo, mas pelo que é visto, parece ser um cidadão britânico. É algo profundamente chocante, mas sabemos que vários cidadãos britânicos têm viajado para o Iraque e para a Síria para participar no extremismo e na violência”, afirmou David Cameron.

Num dos vídeos de propaganda dirigidos aos países ocidentais aparece um alegado cidadão britânico identificado como Abu Muthanna al Yemeni.