Última hora

Última hora

ONU: Comboio humanitário russo domina Conselho de Segurança extraordinário

Em leitura:

ONU: Comboio humanitário russo domina Conselho de Segurança extraordinário

Tamanho do texto Aa Aa

O Conselho de Segurança extraordinário das Nações Unidas, concretizado a pedida da Rússia, na sequência da operação que Kiev lançou contra os separatistas pró-russos em Slaviansk, acabou dominado pela caravana de ajuda humanitária russa:

“Começámos as movimentações apenas quando recebemos um documento oficial do governo ucraniano a dizer que estava disposto a aceitar esta ajuda. E esta é uma operação muito grande, as pessoas estão a passar necessidades. Por isso, não podíamos continuar à espera e seguimos em frente, esperamos que a ajuda humanitária seja distribuída em boas condições”, explicou Vitaly Churkin, o embaixador russo na ONU.

Kiev não confirma nem aceita os argumentos de Moscovo e garante que não consentiu com a operação:

“Pensamos que as ações da Federação Russa não podem ser justificadas pela urgência na prestação de assistência humanitária ao leste da Ucrânia (…) Nós também não conhecemos o conteúdo do acordo russo com os insurgentes em Lugansk e não excluímos a possibilidade de se tratar de uma provocação planeada “, afirmou Oleksandr Pavlichenko, embaixador ucraniano nas Nações Unidas. Pavlichenko garante que a Ucrânia tomará as medidas adequadas para proteger a soberania do país, mas que não farão nada contra o comboio humanitário.

Para os Estados Unidos a convocação deste encontro é um indicador de que Moscovo subestima a “inteligência da comunidade internacional”.

O embaixador francês na ONU afirmou que é altura da Rússia recuar e acusou Moscovo de se comportar como um “bombeiro pirómano”.