Última hora

Última hora

Israel responde a roquetes com novo ataque sobre a Faixa de Gaza

Em leitura:

Israel responde a roquetes com novo ataque sobre a Faixa de Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

Pelo menos cinco palestinianos morreram esta segunda-feira, na sequência de mais uma ofensiva da força aérea israelita sobre a Faixa de Gaza. Os raides – cerca de 16 – foram justificados por Telavive como resposta ao contínuo lançamento de roquetes pelo Hamas para o território hebraico.

Um dos alvos, que acabou mesmo destruído, foi uma mesquita que os israelitas alegam ter servido de armazém para armamento e centro de reuniões para os militantes do Hamas.

Exilado no Catar e no decurso de uma entrevista ao Yahoo News, o líder da organização islâmica apelou, entretanto, a Barack Obama para intervir e convencer Israel a parar com os ataques a Gaza. Defendendo que Gaza está a sofrer “o verdadeiro holocausto”, Khaled Meshaal exige que Israel levante o bloqueio, abra as fronteiras e permita a reconstrução de Gaza.

Cidade fantasma no lado israelita

Do lado hebraico, o escudo protetor continua a intercetar roquetes lançados desde a Faixa da Gaza e as Forças de Defesa de Israel a divulgar vídeos de algumas das operações militares que tem vindo a levar a cabo.

A pequena localidade israelita de Nir’Am, junto à fronteira, transformou-se numa cidade fantasma. Com medo dos constantes ataques de roquetes e morteiros provenientes do território islâmico, os habitantes fugiram desta região israelita onde a agricultura é o principal meio de subsistência.

O Egito, por fim, continua a aguardar que Israel e o Hamas acedam a um novo cessar-fogo na região, proposto há cerca de dois dias.

Desde o agravar do conflito entre Israel e o Hamas, na Faixa de Gaza, a 8 de julho, já morreram mais de 2100 palestinianso – 75 por cento dos quais civis, de acordo com as Nações Unidas – e 68 israelitas, dos quais quatro civis.