Última hora

Última hora

Autarca de Berlim anuncia adeus à cidade "pobre, mas sexy"

Em leitura:

Autarca de Berlim anuncia adeus à cidade "pobre, mas sexy"

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Câmara de Berlim, Klaus Wowereit, anunciou esta terça-feira que no final do ano vai deixar vago o lugar na capital da Alemanha. Depois de 13 anos à frente da cidade que um dia descreveu como “pobre, mas ‘sexy’”, o autarca sai de cena a 11 de dezembro, dois anos de novas eleições e numa altura em que espera que o seu partido, o Social-Democrata (SPD), já tenha encontrado um sucessor.

“Para um político, é difícil decidir o momento em que deve deixar o cargo. Para mim, chegou o momento. Saio de forma voluntária”, afirmou Wowereit, que viu a popularidade diminuir ao longo dos últimos anos e muito por causa dos sucessivos atrasos na construção do aeroporto Berlim-Brandeburgo, cuja inauguração esteve planeada para outubro de 2011, mas que nem deverá acontecer sequer ainda este ano.

O autarca ficou famoso – até a nível internacional – quando, numa jogada de antecipação a um jornal que se preparava para o revelar, decidiu sair do armário e assumir-se homossexual ainda durante o primeiro mandato como presidente da Câmara de Berlim. “Sou ‘gay’ e isso também está bem”, disse, então.

Foi com Wowereit que Berlim – uma cidade ha décadas emblemática para as artes – se tornou numa das metrópoles mais apetecidas para os jovens criativos europeus e um dos principais destinos turísticos do Velho Continente.

O partido Os Verdes já reagiu e não quer esperar pelas eleições. “É o momento adequado para convocar eleições antecipadas. A CDU e o SPD não podem decidir o futuro. Isso cabe aos eleitores”, afirmou Ramona Pop, a líder do grupo parlamentar regional dos ecologistas.