Última hora

Última hora

Davutoglu, o primeiro-ministro anunciado

Em leitura:

Davutoglu, o primeiro-ministro anunciado

Tamanho do texto Aa Aa

Ahmed Davutoglu cresceu politicamente ao lado de Recep Tayyip Erdogan. Tudo foi preparado para que se tornasse primeiro-ministro e líder do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP).

Fiel ao presidente, assegura a continuidade apesar de não ter o apoio de certos membros do partido. Davutoglu prometeu manter a linha seguida pelo AKP: “Se a minha candidatura for apoiada pelos nossos delegados no nosso congresso geral, ninguém deve ter dúvidas de que o movimento reformista levado a cabo nos últimos 12 anos vai continuar”.

Davutoglu nasceu em Taskent no dia 26 de fevereiro de 1959. É um islamita conservador, tal como o antecessor. Conselheiro de Erdogan e depois ministro dos Negócios Estrangeiros desde 2009, foi um dos responsáveis que contribuiu para a força do país, membro da NATO e elo de ligação entre o Oriente e o Ocidente na cena internacional.

Defendeu a convivência pacífica com os países vizinhos, mas, nos últimos dois anos, as relações com o Egito, a Síria, Israel, Iraque e Irão deram uma volta para pior, em parte pelas suas posições ambíguas. “Não queremos armas nucleares na região, mas também não queremos limites à tecnologia nuclear para fins pacíficos”, afirmou Davutoglu, durante uma conferência com o então Secretário de Estado para os Negócios Estrangeiros do Reino Unido, William Hague, em novembro de 2013.

Falta saber se o novo primeiro-ministro da Turquia vai continuar na sombra como o delfim de Erdogan ou se toma decisões a menos de um ano para as eleições legislativas.