Última hora

Última hora

Guatemala: Judeus ultraortodoxos obrigados a abandonar aldeia

Em leitura:

Guatemala: Judeus ultraortodoxos obrigados a abandonar aldeia

Tamanho do texto Aa Aa

Membros de um grupo ultraortodoxo judeu foram obrigados a deixar a aldeia onde viviam no oeste da Guatemala, após desavenças culturais e religiosas com os habitantes locais.

Os 230 membros da comunidade começaram na sexta-feira a abandonar a aldeia de San Juan La Laguna, situada na margem de um lago.

“Nesta atitude contra nós, somos acusados de coisas que não fizemos. Legalmente, como guatemaltecos, que é a maioria, e os estrangeiros temos o direito de viver onde quisermos. Há que respeitar a lei do país”, disse Misael Santos, o porta-voz do grupo.

“Não queremos outro holocausto judeu. É por essa razão que partimos desta maneira, rapidamente e sem pensar muito sobre isso, mas é muito triste. No meu caso vivo aqui há sete anos”, afirmou Ingrid Santos, membro da comunidade.

A decisão foi tomada pelo conselho de anciãos da aldeia, após terem sido goradas as tentativas de entendimento com o grupo judeu ultraortodoxo cujos alguns membros foram acusados de maltratar locais e turistas.

Na origem dos diferendos está a arrogância e o facto de pagarem o que entendiam e não o preço marcado nas mercadorias.

Entre os membros da comunidade judia figuram canadianos recentemente chegados, alegadamente envolvidos em casos de abuso de menores no seu país.