Última hora

Última hora

Petro Poroshenko: Alto risco para a paz na Ucrânia e na Europa

Em leitura:

Petro Poroshenko: Alto risco para a paz na Ucrânia e na Europa

Tamanho do texto Aa Aa

Segundo fontes militares de Kiev, tanques russos continuam a apoiar os rebeldes separatistas no leste do país.

O presidente da Ucrânia, Petro
Poroshenko, foi convidado para o Conselho Europeu extraordinário cuja agenda incluía a crise entre a Ucrânia e a Rússia.

A situação piorou desde o dia 27 de agosto. Milhares de soldados estrangeiros e centenas de tanques estrangeiros estão neste momento em território da Ucrânia. Há um risco muito elevado não só para a paz e estabilidade na Ucrânia, como também na Europa”, afirmou Poroshenko, durante uma conferência de imprensa.

Ao mesmo tempo que era reforçada a defesa na cidade portuária de Mariupol, na costa do Mar de Azov, o exército ucraniano anunciou este sábado que retirou de zonas perto de Luhansk, pressionado pelos rebeldes e que tanques russos destruíram praticamente todas casas de uma aldeia.

Em Donetsk, bastião dos rebeldes separatistas, os escombros vão crescendo à medida que os combates se intensificam e alvos civis continuam a ser atingidos.

“Viemos recolher o que sobra. Graças a Deus ficou alguma coisa. Há quem tenha ficado sem nada e sem dinheiro”, disse a dona de uma loja.

Entretanto, Kiev divulgou que na sexta-feira de manhã um caça Su-25 ucraniano foi abatido por um sistema antiaéreo russo no leste do país, tendo o piloto conseguido ejetar-se.