Última hora

Última hora

União Europeia deverá aumentar as sanções contra a Rússia

Em leitura:

União Europeia deverá aumentar as sanções contra a Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Os líderes da União Europeia deverão decidir aumentar as sanções contra a Rússia face ao agravamento da crise na Ucrânia. O próprio presidente ucraniano veio a Bruxelas, onde decorre, este sábado, uma cimeira europeia extraordinária.

O presidente da França, François Hollande, disse que “o que está a acontecer na Ucrânia é tão grave que o Conselho Europeu será obrigada a reagir, aumentando as sanções se as coisas continuarem como estão, ou seja, com a presença comprovada de armas provenientes da Rússia.”

O Reino Unido e a Alemanha também se mostram disponíveis para aumentar a pressão contra Moscovo. Mas as declarações mais inflamatórias vêm dos países do leste, vizinhos da Rússia, como é o caso da Presidente da Lituânia.

“A Rússia está praticamente em guerra com a Europa. Temos de levar isso em consideração, não podemos continuar a escondê-lo. É necessário dar apoio militar à Ucrânia, enviando material militar”, defendeu Dalia Grybauskaité.

Depois do impasse em meados de julho, é agora urgente escolher o novo presidente do Conselho Europeu e completar a equipa da Comissão Europeia. Até porque o Parlamento Europeu ainda terá uma palavra a dizer no caso do braço executivo.

A correspondente da euronews, Margherita Sforza, realça que “é precisamente a situação na Ucrânia que poderá acelerar a tomada de decisão dos líderes reunidos nesta na cimeira para escolherem dois altos cargos. Os favoritos parecem ser a italiana Federica Mogherini, para o lugar de Alta Representante para a Política Externa, e o polaco Donald Tusk para a presidência do Conselho Europeu. Mas não se podem descartar surpresas já que os líderes europeus podem escolher candidatos de última hora”.