Última hora

Última hora

Dupla Mogherini-Tusk enfrentará desafios a sul e a leste da União

Em leitura:

Dupla Mogherini-Tusk enfrentará desafios a sul e a leste da União

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro polaco, Donald Tusk, será o próximo presidente do Conselho Europeu; e a chefe de diplomacia italiana, Federica Mogherini, será Alta Representante para os Negócios Estrangeiros.

Aproveitando a crítica de ser pouco fluente na língua inglesa, muito usada nas negociações, Tusk fez um trocadilho: “Nada é suficientemente bom para a Europa, incluindo o meu atual nível de inglês. Mas vou polir o meu inglês. E, tal como já disse, estarei pronto em dezembro, a 100%. Não se preocupem”.

As nomeações foram feitas pelos chefes de Estado e de Governo da União Europeia, numa cimeira extraordinária, este sábado, em Bruxelas.

Sobre a crise russo-ucraniana, a futura chefe da diplomacia europeia disse que “sabemos todos que a solução militar não é a solução para a crise, tendo em conta o interesse dos ucranianos em primeiro lugar. Logo, enquanto trabalhamos sobre novas sanções, também temos que manter aberta a via diplomática. O nosso trabalho é fazer as duas coisas”.

Face ao agravamento da interferência russa na Ucrânia nos últimos dias, o Conselho Europeu deverá decidir pelo aumento das sanções contra Moscovo.

A correspondente da euronews em Bruxelas, Margherita Sforza, realça que “ao escolher a dupla Mogherini-Tusk, os líderes europeus uniram a capacidade diplomática do sul e do leste da Europa, as expetativas da novas geração e a experiência política. É um sinal forte num momento em que a União Europeia enfrenta a instabilidade na Ucrânia, a leste, e a violência no Médio Oriente Médio, a sul”.