Última hora

Última hora

Islamabade a ferro e fogo

Em leitura:

Islamabade a ferro e fogo

Tamanho do texto Aa Aa

No Paquistão, os confrontos voltaram à capital, Islamabade, depois de uma noite de batalha entre manifestantes e forças de segurança, à porta do parlamento.

As escaramuças fizeram pelo menos dois mortos e mais de 400 feridos. Este domingo de manhã, pairava ainda no centro de Islamabade um perfume a gás lacrimogéneo, usado na véspera pela polícia para dispersar a manifestação.

Os manifestantes, que exigem a demissão do primeiro-ministro Nawaz Sharif., estão acampados frente ao parlamento desde o dia 15 de Agosto e dividem-se em duas fações: Por um lado, os adeptos da antiga estrela de críquete Imran Kahn, que se tornou na principal figura da oposição; Por outro, os seguidores do líder religioso Tahir ul-Qadri.

Além do gás lacrimogéneo, a polícia usou também balas de borracha, para dispersar os manifestantes, que em troca usaram bastões e atiraram pedras. Os manifestantes descreveram os acontecimentos da última noite como uma autêntica batalha campal.