Última hora

Última hora

Militares filipinos da ONU escapam ao cerco da Al-Qaida

Em leitura:

Militares filipinos da ONU escapam ao cerco da Al-Qaida

Tamanho do texto Aa Aa

Os militares da ONU que estavam cercados por rebeldes ligados à Al-Qaida na Síria conseguiram escapar e estão já num local seguro. A informação foi confirmada pelo comandante das forças filipinas de manutenção da paz.

Dois grupos separados de militares filipinos da ONU estiveram cercados por militantes de um grupo ligado à Al-Qaida, perto da fronteira de Queneitra, que separa Israel da Síria, nos montes Golã.

O“s soldados filipinos de manutenção da paz, das posições 68 e 69, foram reposicionados com sucesso no campo de Ziouani. As forças armadas das Filipinas e as Nações Unidas não fazem compromissos no que toca à segurança das nossas tropas no cumprimento do dever”, disse o general Gregorio Pio Catapang, comandante das forças armadas filipinas.

O primeiro grupo, de 35 militares, foi salvo pelos blindados da ONU, enquanto o segundo grupo, de 40 operacionais, esteve envolvido numa troca de tiros que durou sete horas, antes de conseguir chegar, a pé, a uma zona segura. Todos os 75 militares escaparam sãos e salvos ao cerco.

Já um terceiro grupo, de 44 militares das ilhas Fidji, continua cercado numa outra zona dos montes Golã.