Última hora

Última hora

Liga portuguesa: Benfica e Sporting dividem pontos e bode expiatório

Em leitura:

Liga portuguesa: Benfica e Sporting dividem pontos e bode expiatório

Tamanho do texto Aa Aa

Terminou empatado a uma bola o primeiro clássico da temporada que colocou frente a frente os dois rivais de Lisboa. Benfica e Sporting dividiram os pontos num bom espetáculo de futebol, com duas equipas em busca da vitória e Artur Moraes a negar os três pontos a ambas.

A partida foi pautada do equilíbrio, com as equipas a alternarem o ascendente ao longo dos noventa minutos. Jorge Jesus e Marco Silva lamentaram ambos a falta de eficácia no ataque e a verdade é que ambas criaram ocasiões suficientes para sair do Estádio da Luz com os três pontos.


Mais rematador o Benfica. Toto Sálvio e Nico Gaitán por várias vezes fizeram levantar os 61 895 espetadores presentes no Estádio da Luz mas só aos 12 minutos os adeptos encarnados tiveram efetivamente motivos para festejar.

Gaitán aproveitou da melhor forma uma jogada de entendimento na direita e atirou de primeira com o seu pior pé, o direito. Rui Patrício ainda lhe tocou mas a bola só parou no fundo das redes.

O Benfica parecia controlar o jogo mas na baliza estava Artur Moraes. Uma das dúvidas do treinador dos encarnados estava entre os postes e se a titularidade do camisola 1 foi um voto de confiança, também deverá ter sido o último.

Sob o olhar atento do guarda-redes que defendeu a seleção brasileira no último mundial, Júlio César, Artur Moraes pareceu jogar sobre brasas, acumulando erros atrás de erros.

Um deles deu golo, num lance que deixou mesmo alguns benfiquistas a rir. Atraso de Eliseu, Artur tentou devolver ao lateral esquerdo mas acertou em cheio nas costas de André Carrillo. A bola dirigia-se para a baliza e o guardião bem tentou evitar o golo certo mas escorregou. Sobre a linha, Islam Slimani não teve dificuldade para carimbar o golo leonino. Artur negou os três pontos ao Benfica.

Ainda havia muito para jogar mas a verdade é que o brasileiro pareceu nunca recuperar do lance. No entanto acabou por ter uma oportunidade para brilhar. A dois minutos dos noventa, Slimani isolou-se na esquerda e rematou cruzado. Artur faz a defesa da noite e negou os três pontos ao Sporting.

Os 61 895 adeptos presentes na Luz tiveram de contentar-se com o empate, deixando as bancadas com o mesmo lamento “se não fosse o Artur podíamos ter ganho”.

Vida de guarda-redes é assim mesmo, se bem que faria muito mais sentido os adeptos do Benfica queixarem-se da excelente exibição de Rui Patrício.