Última hora

Última hora

Ucrânia: Kiev e Moscovo trocam acusações

Em leitura:

Ucrânia: Kiev e Moscovo trocam acusações

Tamanho do texto Aa Aa

Minsk foi palco de um encontro promovido por Moscovo com representantes da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa e separatistas ucranianos. O governo de Kiev não se fez representar. O antigo presidente ucraniano, Leonid Kuchma, assistiu, informalmente, ao encontro.

Longe da capital da Bielorrússia, a tensão aumentou com o governo ucraniano a acusar a Rússia de ter encetado uma guerra aberta ao país.

O presidente, Petro Poroshenko, assegurou que “foi lançada uma agressão aberta e direta contra a Ucrânia, por um país vizinho. Isso mudou a situação na zona de conflito de uma forma radical e levanta novas e mais difíceis questões aos órgãos de segurança” ucranianos.

O Kremlin repudia as acusações de ter iniciado uma ofensiva militar na Ucrânia. Vladimir Putin responsabiliza o governo de Kiev pelo agravar da crise no país.

“Penso que a principal razão para a tragédia na Ucrânia é que a atual liderança de Kiev não quer um diálogo político efetivo com o leste do próprio país”, assegura Putin.