Última hora

Última hora

Crianças de Kiev debatem a guerra no regresso às aulas

Em leitura:

Crianças de Kiev debatem a guerra no regresso às aulas

Tamanho do texto Aa Aa

O regresso às aulas, na Ucrânica, decorre num contexto de festa e patriotismo, pelo menos neste establecimento, a academia militar de Kiev para pupilos a partir dos oitos anos.

Orgulhosos da farda que vestem têm na boca o futuro e o desejo de crescer para responderem às ameaças que o país enfrenta.

“Isto é por razões estéticas, é o meu cinto, e aqui estão as medalhas. Seremos coronéis, as alças terão uma aparência diferente, o uniforme será diferente. Eu quero ser um general!

“Quero defender o país dos russos. Esta é uma grande guerra. Muitas pessoas ficaram feridas”.

As raparigas, noutra escola, exibem nos cabelos as cores da bandeira nacional e preparam “ravioli” para os soldados.

O primeiro dia de escola gira em torno do tema da guerra e da defesa da pátria.

Nesta sala o professor é um militar, um soldado da Guarda Nacional.

Na placa preta pendurada na parede lê-se “Pátria – não é outra pessoa, és tu”.

Aqui estudam os cadetes. Embora a patente de general esteja ainda muito longe, eles estão prontos para defender a Ucrânia.

Falam sobre os combates no leste em vez da aula introdutória tradicional, discutem e fazem perguntas a um soldado que passou mais de um mês em Slavyansk e Kramatorsk. Querem saber se as feridas têm cores verdadeiras.