Última hora

Última hora

Nações Unidas reconhecem que não têm feito o suficiente para travar o Ébola

Em leitura:

Nações Unidas reconhecem que não têm feito o suficiente para travar o Ébola

Tamanho do texto Aa Aa

Se não foram tomadas medidas mais severas, o surto do vírus Ébola pode alargar-se a todo o mundo, sobretudo porque a comunidade internacional não está reagir de acordo com a gravidade do problema. O alerta foi deixado esta terça-feira pelo responsável das Nações Unidas para esta epidemia. David Nabarro, que assumiu o cargo em agosto, reconhece que “não temos feito o suficiente e temos noção que o surto está fora do nosso controlo.
Esta emergência global exige uma união global dos esforços. Acredito que todos os países do mundo devem juntar-se e pensar no que podem fazer para ajudar. Se este surto não for encarado como uma ameaça global, vai acabar por nos afectar a todos”.

Também esta terça-feira, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura alertou para uma iminente crise de alimentos no oeste da África…por causa do vírus.
Sobretudo na Libéria, Serra Leoa e Guiné estão a ser criadas zonas de quarentena e restrições de circulação de pessoas para combater a disseminação do Ébola. Nessas áreas há já escassez de bens de primeira necessidade.