Última hora

Última hora

Família recorda Sotloff. Mundo procura "estratégia" para combater os jihadistas

Em leitura:

Família recorda Sotloff. Mundo procura "estratégia" para combater os jihadistas

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos confirmam a autenticidade das imagens da decapitação do jornalista Steven Sotloff.

Washington indica também que o vídeo divulgado pelo grupo jihadista Estado Islâmico com a execução do colega James Foley não foi gravado ao mesmo tempo.

A família do jornalista de 31 anos pediu para não ser incomodada, a imprensa ignorou o pedido. Perante as câmaras, um porta-voz dos Sotloff referiu que “Steve não era um herói. Tal como nós, era simplesmente um homem que tentou encontrar o bem num mundo de trevas. E onde este não existia, tentou criá-lo”.

Horas depois de saber do assassinato de Sotloff, Obama ordenou o envio de mais de 350 fuzileiros para o Iraque, mas ainda anda à procura de uma “estratégia” para destruir os jihadistas.

Já o vice-presidente Joe Biden afirma que “quando alguém faz mal a americanos, não recuamos, não esquecemos. Tomamos conta dos que estão a sofrer e, quando o luto terminar, eles (jihadistas) podem ter a certeza que os vamos perseguir até às portas do inferno”.

As execuções dos jihadistas parecem estar a acelerar uma resposta internacional. O primeiro-ministro britânico, David Cameron, já não descarta a hipótese de lançar ataques aéreos contra os extremistas, agora que um cidadão britânico está ameaçado de decapitação.