Última hora

Última hora

Turquia: acidente da construção civil inflama protestos em Istambul

Em leitura:

Turquia: acidente da construção civil inflama protestos em Istambul

Tamanho do texto Aa Aa

A morte de dez trabalhadores da construção civil num acidente em Istambul, no sábado, volta a inflamar a revolta dos sindicatos que protestaram este domingo na cidade.

Cerca de mil pessoas participaram no protesto, em memória das vítimas e para denunciar as condições de trabalho e salariais no setor.

A manifestação decorreu junto ao edifício onde se produzira o acidente um dia antes.

“O objetivo dos donos deste edifício é de fazer o máximo de dinheiro e de lucro, não de saber se alguém pode morrer. E neste sentido o que aconteceu foi um verdadeiro massacre. É pior do que um assassinato uma vez que estavam ao corrente da situação”, afirma um manifestante.

O protesto foi marcado por alguns incidentes, quando a polícia recorreu a gás lacrimogéneo para dispersar o protesto.

O governador de Istambul abriu um inquérito ao acidente que se produziu, ao final da tarde de sábado, no momento em que um elevador que transportava vários trabalhadores se despenhou do 32o segundo andar do edifício em construção.

Segundo a imprensa turca, as primeiras investigações apontam para um caso de negligência. O elevador estaria à espera de ser reparado há mais de 15 dias e o acidente produziu-se 40 minutos após o fim do horário de trabalho.

Este novo acidente de trabalho volta a inflamar a revolta contra as condições de trabalho na Turquia, nomeadamente em termos de segurança, quatro meses após a morte de 301 operários de uma mina no leste do país, durante uma explosão de gás.

Segundo a Organização Mundial do Trabalho, a Turquia encontra-se em terceiro lugar na lista dos países com mais acidentes de trabalho mortais no mundo, sendo a construção civil o setor que regista mais vítimas todos os anos no país.