Última hora

Última hora

Croácia: a mais temível prisão de Tito transformada num hotel de luxo?

Em leitura:

Croácia: a mais temível prisão de Tito transformada num hotel de luxo?

Tamanho do texto Aa Aa

Um símbolo da repressão do regime comunista da antiga jugoslávia poderá tornar-se, em breve, um hotel de luxo, contra a vontade de habitantes e associações de defesa da memória histórica.

O governo croata pôs à venda, esta semana, uma ilha do Adriático, conhecida como Goli Otok, ou ilha deserta, à espera de poder cativar os gigantes da hotelaria.

Um projeto que inflama a revolta de várias associações que denunciam um branqueamento da história daquela que foi uma das mais terríveis prisões do regime de Tito.

Um antigo prisioneiro testemunha, “era aqui que se juntava o comité de boas vindas, os prisioneiros eram obrigados a formar um corredor para cuspir e espancar os recém-chegados”, afirma Zlatko Hill.

Uma associação apresentou já um projeto alternativo para transformar o local num memorial e num centro de estudo da repressão comunista. Em funcionamento de 1949 até 1956, a ilha prisional acolheu mais de 13 mil pessoas, a maioria prisioneiros políticos.

Cerca de 400 sucumbiram aos trabalhos forçados e à violência dos carcereiros neste “gulag” de Tito, cuja memória está longe das cinco estrelas dos hotéis de luxo.