Última hora

Última hora

Deauville abre as portas com homenagem a Jessica Chastain

Em leitura:

Deauville abre as portas com homenagem a Jessica Chastain

Tamanho do texto Aa Aa

Há 40 anos que Deauville, uma estação balnear na Normandia, acolhe o Festival do Cinema Americano.

Até 14 de setembro, produtores, realizadores e atores dos quatro cantos do mundo reúnem-se na pequena vila do norte de França para celebrar o cinema produzido do outro lado do Atlântico.

A euronews encontrou-se em Deauville com o diretor do festival. Bruno Barde levantou o véu sobre a edição 2014 desta mostra:
“Há filmes dos estúdios. Há filmes em competição que são independentes, produções independentes. Há documentários… De facto, Deauville é o festival de todos os cinemas”

Já o realizador Jean-Pierre Jeunet refere que o júri a que pertence avalia “filmes independentes, filmes que assumem riscos”. Segundo o cineasta francês, “muitas vezes, assim que os realizadores têm sucesso, em Sundance ou noutros festivais do género, são apanhados por Hollywood e tornam-se em realizadores mais técnicos, de fábrica”.

Helen Mirren veio promover o seu filme mais recente, “A Viagem dos Cem Passos”. A atriz britânica falou-nos da importância de festivais como o de Deauville:

“Este tipo de festivais é muito importante para o futuro dos filmes independentes e do cinema para além dos imperativos comerciais. Claro que queremos todos que os filmes deem dinheiro, que tenham público, mas há fazer dinheiro e fazer dinheiro”.

Adaptação de um best-seller, realizado pelo sueco Lasse Hallstrom, “A Viagem dos Cem Passos” relata o confronto entre um restaurante francês com direito a estrelas Michelin e uma ‘tasca’ indiana que abre do outro lado da rua. Um retrato dos preconceitos em relação ao outro, que utiliza a cozinha como metáfora.

Costa-Gavras, presidente do júri, espera que Deauville também sirva para acabar com alguns preconceitos europeus em relação aos filmes norte-americanos:

“Sabe, falamos muito do cinema americano para dizer que Hollywood são os blockbusters, (os êxitos de bilheteira). Mas é um cinema extraordinário. Desde os primórdios, produziu obras que nos marcaram e que amamos. (É um cinema que) pode ter um papel no nosso dia-a-dia, portanto é importante segui-lo e glorificá-lo quando for caso disso”.

No campo das homenagens, Deauville celebra este ano Jessica Chastain, a atriz californiana que recebeu vários prémios e foi nomeada para o Óscar pelo seu papel em “00:30 A Hora Negra”

Realizado por Kathryn Bigelow, “Zero Dark Thirty”, no original, faz o relato de 10 anos de perseguição a Bin Laden. Chastain surge no papel principal, o da jovem agente da CIA, Maya Lambert, que andou uma década à procura do chefe da Al-Qaeda.

Manda a tradição que as barracas de madeira da praia de Deauville sejam emprestadas aos convidados de honra do festival. Jessica Chastain não foi exceção num festival onde ainda são aguardadas outras estrelas.

“Depois de Jessicca Chastain, James Cameron, John McTiernan, Abel Ferrara, Frank Miller, ou ainda Will Ferrell vão deixar a sua marca em Deauville. Na próxima semana, daremos a conhecer o palmarés desta 40.ª edição do Festival de Cinema Americano de Deauville”, adianta o enviado da euronews, Frédéric Ponsard.