Última hora

Última hora

Moscovo reduz presença militar na Ucrânia

Em leitura:

Moscovo reduz presença militar na Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

A maioria dos militares russos presentes no leste da Ucrânia já abandonou o país. A garantia é dada pelo chefe de Estado ucraniano, cinco dias após a entrada em vigor do cessar-fogo.

A retirada reaviva a esperança de pôr termo a um conflito que provocou cerca de 3 mil mortos.

“Cerca de 70 por cento das tropas russas saíram da Ucrânia. Este sinal aumenta a esperança de que o acordo de paz possa chegar a bom porto” refere o Petro Porochenko.

Ao abrigo do acordo assinado em Minsk, Porochenko prepara-se para criar um estatuto político especial para as províncias do leste da Ucrânia.

“Na próxima semana vou apresentar o projeto de lei no Parlamento. Recordo que as negociações de paz estão dependentes da aprovação. Este projeto de lei tem por objetivo devolver a paz à região respeitando a soberania ucraniana” conclui.

Kiev quer conceder maior autonomia às regiões controladas por separatistas pró-russos, mas não prescinde da integridade territorial.

Euronews: “Aumentar a capacidade de defesa, nomeadamente, junto à fronteira com a Rússia é o objetivo de Kiev a curto prazo. Isto numa altura em que estão ainda por cumprir várias das etapas negociadas em Minsk. As informações que chegam do leste da Ucrânia evidenciam a fragilidade deste cessar-fogo que muitos temem ver cair por terra.”