Última hora

Última hora

Com intenção de matar ou não, Pistorius vai preso

Em leitura:

Com intenção de matar ou não, Pistorius vai preso

Tamanho do texto Aa Aa

O procurador Gerrie Nel afirmou, esta sexta-feira, que o homicídio da modelo Reeva Steenkamp, levado a cabo por Oscar Pistorius, custará ao atleta paralímpico e olímpico uma longa pena de prisão “praticamente garantida”. A juíza Thokozile Matilda Masipa vai proferir hoje o veredicto, mas a sentença de prisão só será conhecida dentro de alguns dias.

O crime deu-se na madrugada do dia 14 de fevereiro, Dia de São Valentim, de 2013.

O atleta, de 27 anos, conhecido por Blade Runner por causa das próteses de titânio nas pernas, sempre defendeu que, à noite, ouviu um barulho no apartamento onde vivia com a namorada, e, acreditando que seria um ladrão, pegou numa das suas armas, sem acender a luz na sala e disparou quatro tiros contra Reeva, que estava na casa de banho.

O Ministério Público, representado pelo promotor Gerrie Nel, acusa o atleta de ter morto intencionalmente a namorada, depois de uma discussão com ela, que alguns vizinhos afirmaram ter ouvido, por isso é requerida a prisão perpétua.
Gerrie Nel também pede a condenação por assassinato, mesmo no caso que de o atleta não saber mesmo sobre quem estava disparando.

O Capitão Mangema (que assinou o relatório balístico) disse que a vítima estava a “olhar para a porta” quando recebeu o primeiro tiro na anca, que partiu o osso que a fez cair no chão da casa de banho onde estava trancada. Outro tiro atingiu o braço direito e um terceiro, a cabeça. A vítima morreu “encolhida em posição defensiva”, no momento em que último tiro a atingiu entre os dedos da mão esquerda que estavam a tentar proteger o rosto e a cabeça.