Última hora

Última hora

Escócia: Luta renhida entre o "sim" e o "não" à independência

Em leitura:

Escócia: Luta renhida entre o "sim" e o "não" à independência

Tamanho do texto Aa Aa

A uma semana do referendo sobre a independência da Escócia, é impossível adivinhar qual será o resultado. Depois de, durante o fim de semana, o “sim” ter surgido pela primeira vez em vantagem, os resultados de uma sondagem levada a cabo entre terça e quinta-feira revela que o “não” volta a estar à frente, mas com uma margem muito reduzida.

“Há uma forma melhor, mais segura, mais justa e mais rápida de ir ao encontro das aspirações do povo escocês. Isto é, adotando as propostas que apresentámos para um Parlamento escocês mais forte, no ceio do Reino Unido”, disse Gordon Brown, antigo primeiro-ministro.

O líder dos independentistas escoceses e chefe do governo regional, Alex Salmond, disse que a Escócia está “à beira de fazer história”.

“Venceremos, não por causa da riqueza de recursos naturais, apesar de ser importante, mas porque nos apoiamos e crescemos com a energia, a participação e o envolvimento do povo que vemos nesta campanha”, afirmou Alex Salmond.

Segundo o Gabinete Eleitoral cerca de 4,3 milhões de eleitores estão inscritos para a votação no referendo “o maior número jamais registado para uma eleição ou referendo” na região.