Última hora

Última hora

Túmulo de Anfípolis: arqueólogos penetraram na terceira câmara

Em leitura:

Túmulo de Anfípolis: arqueólogos penetraram na terceira câmara

Tamanho do texto Aa Aa

Quem foi enterrado no imenso túmulo de Anfípolis, na região grega da Macedónia? A resposta a esta pergunta pode estar para breve, tanto mais que os arqueólogos penetraram agora na terceira câmara funerária.

As escavações começaram em 2012 e o fascínio pela sepultura não para de aumentar, a avaliar pelas palavras do próprio ministro grego da Cultura, Konstantinos Tassoulas: “A descoberta deste túmulo é algo sem precedentes em toda a região dos Balcãs. É igualmente impressionante pela técnica artística. À medida que as escavações progridem, os elementos decorativos extremamente elaborados que vão surgindo revelam-se de uma beleza deslumbrante.”

Com cerca de meio quilómetro de perímetro, o túmulo – da era de Alexandre, o Grande, isto é, cerca de 300 anos antes de Cristo – é já considerado o maior da Grécia.

“Vários túmulos desta mesma época histórica foram escavados em Anfípolis mas este é de uma proporção que vai para além de tudo. É único”, garante o arqueólogo Athanasios Salonikios.

Duas esfinges, à entrada, e duas cariátides – agora completamente saídas da terra -, no interior, guardavam o túmulo, que estaria ainda protegido pelo chamado Leão de Anfípolis, descoberto no início do século passado.

O correspondente da euronews na Grécia, Stamatis Giannisis, explica: “Esta imponente estátua de mármore de um leão, de mais de 5 metros de altura, esteve, segundo os especialistas, no cimo do túmulo e prova que a pessoa que aqui foi sepultada era alguém muito importante”.