Última hora

Última hora

Conferência de Paris contra o EI

Em leitura:

Conferência de Paris contra o EI

Tamanho do texto Aa Aa

O secretário de estado norte-americano recebido em Paris pelo ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Laurent Fabius.

É aqui que decorre esta segunda-feira a conferência em torno da coligação internacional contra o Estado Islâmico.

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, manifestou determinação em “adotar todas as medidas necessárias” na luta contra os jihadistas apos a decapitação de mais um ocidental, desta vez britânico.

“Primeiro vamos trabalhar com o governo iraquiano para garantir que ele representa todo o seu povo. Vamos apoiar o governo regional curdo, mantendo a linha de frente contra ISIL. Não se trata de tropas britânicas no terreno, é um trabalho conjunto para destruir os jihadistas”.

Na campanha de propaganda travada pelos jihadistas nos últimos meses os vídeos de reféns deram a volta ao mundo.

Um terceiro vídeo mostra o assassinato do britânico David Haines, depois dos americanos James Foley e Steven Sotloff.

O irmão de Haines conta: “ A fé muçulmana e os muçulmanos não são culpados pelo ISIL, nem é responsabilidade das pessoas do Oriente Médio. (…) Esta organização é extremamente perigosa para as pessoas e representa uma ameaça para cada nação, cada religião, cada político. A radicalização continua a ser a maior ameaça para a segurança de todas as pessoas do mundo “.

Londres anunciou esta semana ajuda em material de guerra às forças curdas no Iraque para lutar contra os jihadistas, tendo também enviado ajuda humanitária ao Iraque.