Última hora

Última hora

"Whiplash" conquista Grande Prémio em Deauville

Em leitura:

"Whiplash" conquista Grande Prémio em Deauville

Tamanho do texto Aa Aa

“Whiplash” venceu o Grande Prémio no Festival de Cinema Americano de Deauville e também levou para casa o prémio do público.
O filme de Damien Chazelle era um dos 14 em competição na quadragésima edição do festival que, todos os anos, leva o melhor da produção americana até França. A história de um baterista de jazz, de 19 anos, que quer ser um dos melhores da sua geração também venceu o Festival Sundance deste ano e foi exibido na quinzena dos realizadores em Cannes.

A passadeira vermelha é um pormenor incontornável em qualquer festival de cinema e limpa os pés às principais estrelas. No último fim de semana do Festival, a estrela mais aclamada foi Mick Jagger. Que coproduziu o filme biográfico sobre James Brown: “Ele era como um cantor de soul incrível. Teve uma longa influência em pessoas como eu e nos que vieram a seguir. Um artista com grande influência no hip-hop, um exemplo que continua presente.”

O ator Chadwick Boseman, na pele de James Brown acrescentou: “Dancei e cantei o máximo que consegui, tentei colocar-me no seu lugar a perguntar a toda a gente, até aos taxistas, o que sabiam sobre ele…”

Mick Jagger divide as honras do filme com Brian Grazer, a quem Deauville prestou uma homenagem. Durante a conferência de imprensa, os jornalistas aproveitaram para perguntar a Mick Jagger se a sua próxima produção vai ser um biopic sobre os Rolling Stones: “Estou completamente fechado a essa possibilidade. Nunca quis fazer um filme biográfico sobre os Rolling Stones. Existem histórias e guiões, mas são todos horríveis”.

O Festival foi uma oportunidade para conhecer as celebridades num cenário agradável de final de verão. E, claro, para ver mais produções, rever alguns clássicos e até mesmo para falar sobre filmes que geram alguma controvérsia. Tal como o filme “Love Is Strange”, do realizador Ira Sachs, que conta a história de um casal gay, com uma classificação não aconselhada a menores.

“Creio que o classificaram dessa forma devido à linguagem, porque há dois palavrões no filme. Acho que é algo repressivo que, de certa forma, limita o tipo de filmes que as pessoas podem ver. Este é um filme familiar. Fiquei chateado quando percebi que as pessoas se afastam e não levam os filhos devido à classificação, mas é um filme para toda a gente”, disse Ira Sachs.

Como sempre, não podia faltar a “cabana junto à praia” dedicada a um grande ator, desta vez a Pierce Brosnan, que veio até Deauville para apresentar o mais recente filme, “The November Man – A Última Missão”.