Última hora

Última hora

Escócia: independência nas mãos dos indecisos a pouco mais de 24 horas do referendo

Em leitura:

Escócia: independência nas mãos dos indecisos a pouco mais de 24 horas do referendo

Tamanho do texto Aa Aa

É já esta quinta-feira que os escoceses vão decidir o futuro da nação. Segundo três sondagens, publicadas na noite de terça-feira, o campo do sim começa a perder terreno – mas quem vai fazer a diferença no referendo sobre a independência são os indecisos.

Nas ruas de Edimburgo, uma jovem diz que, provavelmente, vai votar ‘sim’ porque “o campo do ‘não’ não apresentou razões suficientes para continuar juntos. Optou pelo alarmismo.”

Alarmismos à parte, há quem defenda o ‘não’ à independência em nome da União. É o caso de um habitante do País de Gales que veio de propósito à Escócia para fazer campanha pelo “viver juntos”: “Defendo o ‘não’. É um velho clichê mas penso que estamos melhor juntos: País de Gales, Inglaterra, Irlanda do Norte e, claro, Escócia.”

No entanto, nada está decidido, tanto mais que segundo as mesmas consultas de opinião, entre 8% e 14% dos escoceses ainda não se decidiram.

“Não sei. Confesso que não sei. Na realidade, penso que David Cameron tem razão, embora eu não seja conservador”, admite um escocês.

Os conservadores de David Cameron, mas também os trabalhistas de Ed Miliband e mesmo os liberal-democratas de Nick Clegg estão juntos na campanha pelo ‘não’ e prometem mais autonomia – incluindo orçamental – à Escócia, se esta se mantiver na União.